O Desenvolvimento do Apego na Criança – Configurações de apego e complexo de Édipo

Um triângulo clássico edipiano exacerbado é constituído por um menino com apego ansioso com a mãe, a qual não consegue transmitir segurança à criança, (portanto, não facilita o desenvolvimento a independência e da autonomia) e um pai omisso que delega o menino à mãe. Este pai não ajuda o filho a soltar a mãe porque não se oferece como uma figura que transmita segurança, portanto essa atitude não facilita a aquisição da identidade masculina.

Continuar lendoO Desenvolvimento do Apego na Criança – Configurações de apego e complexo de Édipo

O Desenvolvimento do Apego na Criança – A intervenção na relação Pais-Bebê

Um bebê nos dois primeiros anos de vida pode apresentar problemas de ordem física e psicológica, que normalmente aparecem combinados. Problemas de alimentação, sono, choro excessivo, raiva e rejeição da mãe ou pai, irritabilidade excessiva, apatia etc. Esses problemas levam os pais a procurar ajuda.

Continuar lendoO Desenvolvimento do Apego na Criança – A intervenção na relação Pais-Bebê

O Desenvolvimento do Apego na Criança – Internalização dos Modelos

Cada modelo uma vez desenvolvido, tende a persistir, porque a maneira como os pais tratam a criança tende a permanecer a mesma, a menos que haja uma influência renovadora que venha a modificar as circunstâncias desse trato. O modelo, uma vez esboçado, tende a ser autoperpetuante porque leva a criança a agir de maneira que o confirma.

Continuar lendoO Desenvolvimento do Apego na Criança – Internalização dos Modelos

O Desenvolvimento do Apego na Criança – Padrões de Apego

A Mãe sensível é empática e sintonizada com as necessidades do bebê, ajustando-se a ele e comportando-se de maneira que o satisfaça. A criança, em vez de se tornar infeliz, manhosa e exigente, começa a desenvolver autoconfiança positiva como confiança na mãe e prazer por sua companhia. As Mães insensíveis, invasivas ou rejeitadoras, criam bebês frustrados, ansiosos e difíceis.

Continuar lendoO Desenvolvimento do Apego na Criança – Padrões de Apego

O Desenvolvimento do Apego na Criança – Introdução

Segundo Bowlby (1969), o bebê humano já nasce com a predisposição genética para desenvolver laços afetivos com aqueles que interagem na primeira infância. O nascimento do primeiro vínculo afetivo da criança é concebido como sendo conseqüência de certos padrões pré-programados de comportamento de primeiro semestre de vida (choro, olhar, agarrar-se etc.) terem se tornado focados na figura da mãe ou substituta a partir do sétimo mês.

Continuar lendoO Desenvolvimento do Apego na Criança – Introdução

O Desenvolvimento do Apego na Criança – Contexto

Vivemos em um mundo relacional, o relacionamento para nós humanos é fundamental, muitas vezes ter sucesso ou não depende do modo como nos relacionamos com os outros. Somos seres impulsionados para relações, logo que nascemos comunicamos nossa chegada através do choro, e reclamamos nossas refeições de imediato, pois estamos programados para sugar o seio em busca de alimento.

Continuar lendoO Desenvolvimento do Apego na Criança – Contexto