Ciúme na Relação do Casal

CIÚME, COMO UMA EXPRESSÃO DE ZELO NA RELAÇÃO

Ciúme é o cuidado com o ser amado. Um sentimento positivo para qualquer relacionamento. Entretanto, torna-se um problema quando a intensidade do zelo passa a sufocar e impedir uma relação saudável com o outro.

O ciúme pode ser positivo e necessário. Pode ser a consciência de um distanciamento ou de alguma interferência numa relação de compromisso. O ciúme aparece quando se sente que o parceiro não está tão ligado como se gostaria. Então, é uma indicação de que alguém ou alguma coisa se interpôs entre o casal, e em consequência os laços ficam mais frágeis.

Também pode ser entendido como um sinal de alerta, uma espécie de “luz vermelha” indicando que algo na relação está falhando. Pode ser em um dos parceiros, ou na relação, algum distanciamento é denunciado pelo ciúme. Quanto mais intenso é o ciúme e menos controlável, maior o problema do casal.

O ciúme pode ser benéfico sobretudo se ocorre em uma união consistente e provoca um comportamento de aproximação dos companheiros. Pequenas demonstrações de ciúmes às vezes funcionam como uma cola, que os une e previne qualquer tendencia de afastamento.

Mas, quando o ciúme ultrapassa os limites do bom senso, provoca sofrimento para as pessoas envolvidas

As pessoas ciumentas sofrem várias vezes; sofrem porque são ciumentas, porque se recriminam por serem ciumentas, sofrem porque temem que seu ciúme possa ferir o outro, sofrem porque se deixam dominar por banalidades, sofrem por se sentirem excluídos, por serem agressivos, por serem loucos e por serem comuns.

CIÚME, COMO FORMA DE CONTROLE NA RELAÇÃO

O ciúme pode ser exagerado por algumas razões, a primeira delas é uma interação conjugal perturbada, como por exemplo; os casais que funcionam com base no “estar no controle” em “ciúme-infidelidade-ciúme”, entre outros padrões que dão lugar à escalada cada vez maior de crises de ciúme.

 

A segunda razão para o aparecimento do ciúme são os contratos mal feitos entre os casais, em que aspectos importantes da relação não são ditos, onde os desejos não são explicitados nem assumidos pelas partes, as vezes existem restrições por parte de um parceiro que não são negociadas. Isto leva com frequência a crises repetitivas e profundas na relação.

A terceira razão são as dificuldades emocionais particulares de cada um dos parceiros. Pessoas com sérias deficiências em sua estruturação de personalidade terão menos habilidades para lidar com relacionamentos, tais como: desacertos, rejeições, desavenças. Podem ainda sentirem-se perseguidos e traídos, o que vai alimentar o excesso de ciúme.

Para uma pessoa consciente, o sentir-se tomado pelo ciúme pode levar a questionar-se sobre seus sentimentos ciumentos e sobre sua maneira de se relacionar amorosamente com o outro. Pode aprender a tirar conclusões importantes a respeito de sua forma de ser. Já os ciumentos inconscientes, eles permanecem em vigília o tempo todo, sempre muito intensos e aflitos. Tomam atitudes muitas vezes destemperadas. Estão sempre procurando uma forma de confirmar as suspeitas a respeito do seu par.

Não deixe o ciúme atrapalhar sua relação, procure um profissional.

CIÚME, IMAGINAÇÃO, FANTASIA OU CRENÇA

Em se tratando de ciúme, a linha divisória entre imaginação, fantasia, crença e certeza se torna vaga e imprecisa. As duvidas podem se tornar em ideias supervalorizadas ou delirantes. O ciumento é compelido à verificação compulsória de suas dúvidas.

Ciumentos, entre outras atitudes, fazem questão de confirmar onde o parceiro (a) está, e se está mesmo com quem disse que estaria, abrem correspondências, ouvem telefonemas, examinam bolsos, bolsas, carteiras, recibos, roupas intimas.

Seguem seus companheiros, contratam detetives para vasculhar o dia a dia do outro, todas essas tentativas de aliviar sentimentos não ameniza o mal estar da dúvida.

Fazer avaliações do ciúme no casal são atitudes básicas para poder entender a função das brigas relacionadas ao ciúme. As brigas são só uma forma de explicitar questões internas, e, como todas as discussões, podem ser úteis, para uma tomada de consciência, e passar a enxergar, dispor-se a aprender, mudar suas atitudes, ou podem ser uma forma compulsiva de defesa e ataque.

O ciúme desmedido pode ser um problema fora de seu controle e que precisa de orientação de um profissional de saúde mental.

Fontes: Brigas na Família e no Casal, Solange Maria Rosset. Ciúme, Zelo Doentio, Teuler Reis.

Gostou? Curta e Compartilhe com seus amigos:

Madalena Borges

Madalena Borges

ESPECIALISTA EM CASAIS E FAMILIA PELA UNIFESP, ESPECIALISTA EM SEXUALIDADE HUMANA PELA USP, ANALISTA PSICODRAMÁTICA PELA EPP. [email protected]

Outros artigos de nosso Blog

Intimidade do Casal - Por Madalena Borges

Intimidade

Você já ouviu falar em intimidade, você tem intimidade com o seu parceiro(a) conseguem se entender pelo olhar ou pelos gestos um do outro?

Sentimento e Emoções - Por Madalena Borges, Psicóloga

Sentimento e Emoções

Uma das lições mais importantes que as pessoas precisam aprender é que seus sentimentos são sempre sobre elas mesmas, são revelações de suas necessidades de, por exemplo: serem amadas, afirmadas, sustentadas, acolhidas, ouvidas ou elogiadas.