Humor e Depressão

A depressão tem alto impacto na vida das pessoas e na vida dos que convivem com o deprimido (a), e com significativo comprometimento nos aspectos sociais, econômicos, ocupacionais e em outras áreas de funcionamento. A depressão apresenta vários níveis de comprometimento, e o indivíduo que usualmente sofre de humor deprimido, apresenta perda de interesse, perda de prazer de modo geral e reduzida energia, levando a pessoa a um estado de fadiga e diminuição de suas atividades, outros sintomas também são bastante comuns, tais como; baixa concentração com dificuldades em manter a atenção; autoestima e autoconfiança abaladas, vive se culpando e tem a impressão de que é uma pessoa inútil; comumente tem uma visão desolada e pessimista do futuro, tudo parece sem graça e sem sentido; ideias ou atos auto lesivos e suicídio, sono perturbado, entre outros.

O humor rebaixado varia pouco de dia para dia e, frequentemente, não é afetado pelas circunstâncias, mas pode sofrer alguma alteração ao longo do dia. Os sintomas podem variar de um indivíduo para outro, em alguns casos, a ansiedade, a angústia e a agitação motora, podem ser mais marcantes em alguns momentos do que a depressão, e a mudança de humor pode também ser mascarada por sintomas adicionais, tais como: irritabilidade com total falta de paciência; consumo excessivo de álcool, comportamento histriônico usando de sua aparência física, agindo de forma inadequadamente sedutora ou provocadora, para chamar a atenção dos outros; exacerbação de sintomas fóbicos, que têm como principal característica a presença de ansiedade intensa diante de situações ou objetos que representem perigo real ou não; ou sintomas obsessivos, sendo que a principal característica do toc é a presença de crises recorrentes de pensamentos obsessivos, intrusivos e em alguns casos com comportamentos compulsivos e obsessivos; e hipocondria que é um transtorno mental caracterizado pelo medo constante de estar doente ou desenvolver uma doença grave.

Segundo a classificação do CID-10, a depressão é classificada como leve, moderada ou grave. Um indivíduo com episódio depressivo leve está usualmente angustiado pelos sintomas e tem dificuldade em continuar com o trabalho do dia a dia e atividades sociais, mas provavelmente não irá parar suas funções completamente. Um indivíduo com episódio depressivo, moderadamente grave, usualmente terá dificuldade considerável em continuar com atividades sociais, profissionais ou domésticas, alguns sintomas somáticos podem ser observados. Em um episódio depressivo grave, o paciente usualmente apresenta angústia ou agitação considerável, perda da autoestima, sentimentos de inutilidade ou culpa, o suicídio é um perigo eminente nos casos particularmente graves, sintomas somáticos estão presentes.

Se você apresenta alguns dos sintomas apresentados neste artigo, sendo psicológicos e ou físicos, procure um profissional especializado que o ajudará com o diagnóstico preciso e o tratamento adequado.

Referências:
Classificação dos Transtornos mentais e de Comportamento CID-10, Descrições Clínicas e Diretrizes Diagnósticas – Coord. Organiz. Mund. da Saúde; tradução Dorgival Caetano. – Porto Alegre: Artmed, 1993.

Gostou? Curta e Compartilhe com seus amigos:

Madalena Borges

Madalena Borges

ESPECIALISTA EM CASAIS E FAMILIA PELA UNIFESP, ESPECIALISTA EM SEXUALIDADE HUMANA PELA USP, ANALISTA PSICODRAMÁTICA PELA EPP. [email protected]

Outros artigos de nosso Blog

Ciúme na Relação do Casal - Por Madalena Borges, Psicóloga

Ciúme na Relação do Casal

Ciúme é o cuidado com o ser amado. Um sentimento positivo para qualquer relacionamento. Entretanto, torna-se um problema quando a intensidade do zelo passa a sufocar e impedir uma relação saudável com o outro.

Intimidade do Casal - Por Madalena Borges

Intimidade

Você já ouviu falar em intimidade, você tem intimidade com o seu parceiro(a) conseguem se entender pelo olhar ou pelos gestos um do outro?

Sentimento e Emoções - Por Madalena Borges, Psicóloga

Sentimento e Emoções

Uma das lições mais importantes que as pessoas precisam aprender é que seus sentimentos são sempre sobre elas mesmas, são revelações de suas necessidades de, por exemplo: serem amadas, afirmadas, sustentadas, acolhidas, ouvidas ou elogiadas.